terça-feira, 17 de abril de 2007

Bad news

Pois é. Eu tinha comentado aqui que o meu cachorro teve uma infecção urinária e não falei mais sobre o assunto. Bom, ele entrou em um período de recuperação e teve outra crise no Carnaval. Acharam mais um cálculo, mas desta vez não precisou ser operado.

Após isso, parece que ele perdeu um pouco a flexibilidade dos movimentos das pernas de trás. Elas pareciam um pouco tortas no caminhar e ele não conseguia mais pular, mas continuava caminhando. A veterinária receitou uma ração própria para isso, e 2 Kg de comida, o suficiente para uma semana, custavam em torno de R$ 40. Bom, ele é nosso cachorro e é nosso dever cuidar dele. E ele melhorou!

Porém, sexta-feira foi o último dia em que ele movimentou as pernas de trás. Sábado ele acordou com elas paralisadas. Foi para o veterinário, tomou uma injeção e a veterinária ainda tinha "esperança". Segundo ela, era um disco da coluna que poderia ter saído fora do lugar, ou algo assim (eu não sou veterinário). O que quer que seja, não voltou para o lugar.

Pra quem não conhece o Kid, ele é grande, forte. Uns 28 Kg de pelo. Depois que passou por estes problemas, deve ter caído para uns 25 Kg, o que ainda assim é um peso bem grande para se arrastar de um lado para o outro. Claro que ele ganhava colo grande parte das vezes, mas ele ainda tentava caminhar por conta própria, e hoje começaram a aparecer feridas nas patas em função do atrito com o chão.

Foi novamente para a veterinária, que desta vez falou que não tinha mais esperanças, que tudo só tendia a piorar. Era condenar o cachorro a viver em sofrimento ou sacrificar. E a segunda opção foi a adotada.

E eu vou sentir saudades...

...do teu focinho molhado.
...de quando eu tava de mal com a vida e tu sentava do meu lado.
...de quando eu jogava bolinhas longe e tu trazia de volta.
...das nossas corridas na beira da praia.
...de quando eu te chamava pro banho e tu fazia de conta que não era contigo.
...das nossas brincadeiras no chão.
...das brincadeiras de pega-pega.
...do jeito que tu caminhava de lado quando eu chegava em casa.
...do teu ódio mortal por gatos.
...da tua carinha de culpa quando fazia alguma coisa errada.
...do jeito sempre manso.
...daquele olhar em curva pela mesa nos dias de churrasco.
...dos teus lindos saltos.
...das brincadeiras com a toalha depois do banho (tu alcançava 1,80m).
...do jeito que tu sabia ficar quieto quando eu não queria falar com ninguém.
...dos peidos dentro do carro nas viagens.
...das sacudidas durante o banho, garantindo que eu nunca saísse seco.
...do jeito que tu arranhava o portão na hora de ir passear.
...de te chamar de "desbolado".
...de te colocar dentro do armário.
...de quando tu subia na prateleira para, no inverno, pegar o primeiro sol da manhã.
...dos teus latidos.
...daquela cara que se apoiava na minha janela quando eu a abria, todos os dias de manhã.
...de te ver comendo banana, uva, manga, melancia, mamão, tomate e outras coisas bizarras que cachorros normalmente não comem.
...das tuas paradas para "pastar" durante os passeios.
...dos teus latidos quando chegava visita nova.
...dos teus dentes tortos.
...de te dar colo, mesmo não sendo uma tarefa das mais fáceis.
...do teu medo indescritível da lona preta.
...do jeito que tu empacava na esquina na hora de voltar pra casa.
...de quando tu subia no balcão para espiar a casa do vizinho.
...da vez que tu quebrou a sinaleira do carro porque um gato se escondeu no motor.
...de todas as vezes que tu movimentou a mesa durante o churrasco, simplesmente porque ali era onde tu achava certo passar.
...da cabeça abaixo do braço esperando ganhar um pedaço de carne.
...do corpo tigrado com patas brancas.
...dos banhos de mar contra a vontade.
...daquele bicho se esfregando na grama com a barriga pra cima.
...daquela cabeça desaparecendo do retrovisor quando eu fazia uma curva.
...do amigo mais cachorro que eu já tive.

Kid
27/02/1997 - 17/04/2007

Nenhum comentário: